terça-feira, 5 de maio de 2015

Aprendendo a soletrar





Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos. - 1 João 3.16

No capítulo 13 da primeira carta aos coríntios Paulo nos diz que não importa o que fazemos, cremos ou falamos: sem amor estamos falidos. Viver consiste em amar. Deus nos criou para nos relacionarmos com Ele e com as outras pessoas, relacionamentos baseados no amor.

Relacionamentos demandam tempo e esforço. O tempo é precioso, é uma dádiva, é vida. Quando dedicamos tempo a uma pessoa estamos dedicando uma parte de nossa vida a ela. Por isso, amar é dar. Dar o quê? Diamantes, chocolates, flores, etc? Não. Estou falando de dar a si mesmo, dar sua vida, seu tempo.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu [...]" (João 3.16). Podemos dar sem amar mas não podemos amar sem dar. E como isso é difícil..."amar significa renunciar - abdicar de minhas preferências, conforto, objetivos, segurança, dinheiro, energia ou tempo para benefício de outra pessoa."

O maior presente que posso dar a minha namorada sou eu mesmo. Meus olhos, ouvidos, tempo, atenção, presença e interesse é isso o que ela quer. Quando estou com ela perco a noção do tempo e do espaço, é tão bom.

O tempo que eu dedico a alguma coisa ou pessoa diz o valor que essa coisa ou pessoa tem para mim. No que eu tenho dedicado mais tempo? Visssh muitas coisas eternamente inúteis. Muito tempo perdido que não posso mais recuperar. Mas posso começar agora a não mais perdê-lo e esse é o melhor momento para começar a amar as outras pessoas, a dar a mim mesmo, a aprender a soletrar a palavra amor: "T-E-M-P-O".



-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Fiz essa postagem após ler o capítulo 16 do livro "Uma vida com propósitos", de Rick Warren.