quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Verdade






Verdade. Segundo o dicionário Aurélio verdade significa conformidade com o real; coisa verdadeira; princípio certo. Essa palavra tem me incomodado muito nos últimos dias. 
Ela tem crescido em meu coração mas eu estou com medo de dizê-la, tenho medo do que pode acontecer se eu disser essa verdade, que a princípio não irá agradar os ouvidos de quem precisa ouvi-la. Mas chega um momento em que a verdade fica tão grande dentro de você que não dá mais para omitir e nem ignorar a sua existência, esse é o momento de dizê-la ou de sepultá-la dentro de si mesmo, o que equivale a mentir. 
Nesse momento eu me lembrei de um trecho do livro A Paixão Segundo G.H. , de Clarice Lispector que diz o seguinte:


"Mas é que a verdade nunca me fez sentido. A verdade não me faz sentido! É por isso que eu a temia e a temo. Desamparada, eu te entrego tudo - para que faças disso uma coisa alegre. Por te falar eu te assustarei e te perderei? mas se eu nunca falar eu me perderei, e por me perder eu te perderia."

Eu já estava angustiado, a dúvida pairava em meu coração e eu me encaminhava para cima do muro. Diante dessa situação me coloquei de joelhos e orei, conversei com Deus, perguntei a Ele se era da vontade dEle que essa verdade fosse dita, uma verdade que traria dor e lágrimas. Em resposta Ele me disse:


"E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." - João 8.32
 A verdade já estava em meu coração, eu já conhecia ela e mesmo assim ainda não estou liberto do incômodo. Eu não conseguia entender. Orei novamente a Deus, pedi a Ele que me desse sabedoria e entendimento para compreender o que Ele queria me dizer pois eu ainda não havia entendido a vontade dele. A resposta veio de imediato. Eu estava estudando filosofia e me deparei com esta frase de Blaise Pascal :


"Toda verdade tem sua origem em Deus. Quando esta se manifesta em um homem, não é porque venha dele, mas porque ele tem quantidade suficiente de transparência para revelar."
Eu já conhecia a verdade e agora ela precisava ser revelada. Hoje na data dessa postagem é o dia em que eu revelarei essa verdade, no momento em que escrevo o medo já passou. 


--------------------------------------------------------

Uma outra verdade sobre a qual eu quero falar é uma verdade que quase todos conhecem mas que ainda não está presente no coração da maioria que sabe de sua existência.
DEUS É AMOR! JESUS TE AMA! ABRA AS PORTAS DO SEU CORAÇÃO PARA ESSA VERDADE E SINTA O PODER DA LIBERDADE DESSE AMOR!!!! ;)

---------------------------------------------------------------------------------------------------------
A Paixão Segundo G.H. - Clarice Lispector - Ed. Rocco, 1998 - Pág.19

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

BIOS




Navegando pela internet encontrei essa curiosidade no site da Revista Superinteressante:

Nada mais simbólico do que, após a morte, uma pessoa (ou suas cinzas) ser enterrada e voltar à natureza. Para evidenciar ainda mais este simbolismo, os designers espanhóis Martín Azúa e Gerard Moliné criaram a Urna Bios, uma pequena caixa em forma de cone que pode abrigar cinzas humanas e, quando enterrada, dá inicio a uma outra vida.É que dentro de cada urna há uma semente de planta que é escolhida pelo freguês… antes de morrer, claro! Poucos dias depois de enterrada, a planta começa a germinar e a crescer, marcando claramente o novo lugar que o antigo corpo ocupa na terra. De acordo com o site de Azúa, “a Urna Bios reintegra o homem ao ciclo de vida natural. É um ritual laico de regeneração e volta à natureza”.Esta proposta de reintegração, é claro, não poderia prejudicar o solo. Por isso, a Urna Bios é feita com casca de coco, celulose e turfa – um material de origem vegetal – e pode se desintegrar na natureza sem impactá-la.¹
Essa matéria me fez pensar a respeito da vida humana, mais especificamente a vida espiritual. 
Assim como na Urna Bios uma morte gera uma nova vida, a morte e ressurreição de Jesus gera vida em nós. Ao aceitar o imenso amor dele por nós o nosso pequeno coração se abre e o maravilhoso fogo do Espírito de Deus nos preenche, nos incendeia por inteiro e transforma em cinzas aquilo que nos afastava da presença do Criador. O velho homem vira cinzas que são levadas pelo vento e um novo homem nasce para Deus. Assim como a planta que se desenvolve na Urna o novo homem começa a sua nova vida com uma semente. Uma semente que será alimentada pelo adubo da palavra de Deus e regada com o rio do Espírito Santo. Uma semente que se continuar na presença do Jardineiro Celeste se tornará uma linda flor ou uma imensa árvore cheia de bons frutos.



"E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram;   eis que se fizeram novas." - 2 Coríntios 5.17

Você já é uma nova criatura? 
Já deixou que o vento leve todas as cinzas do velho homem ou você ainda guarda um pouco das cinzas em uma urna? 
Não ignore mais o amor que Deus sente por você. Não tenha medo de deixar que Ele venha incendiar e transformar o seu coração. O Jardineiro Celeste quer cuidar de você. 







---------------------------------------------------------------------------------------------------------


terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Criança






Vendo minha irmã mais nova brincando me lembro dos meus tempos de criança.
Eu vivia sem preucupações e tudo o que eu mais queria era me divertir. Não entendia muita e às vezes via todo mundo sorrindo de algo que eu não sabia o que era mas eu forçava uma risada só para participar também, para me sentir importante, fingir que eu entendia tudo.
Assim como minha irmã que sai colocando tudo o que encontra na boca eu também tinha muita curiosidade. As coisas mais simples, como saber que pimenta arde, se tornam grandiosas. Tudo vira aventura.
Lembro-me de quando fui pela primeira vez à Ponte JK. Foi tudo tão mágico, prestei atenção aos mínimos detalhes, me encantei e fazia várias perguntas: "Como fizeram essa ponte?", "Será que os dedos dos pés dela estão enrrugados de tanto ficarem dentro d'água?", "Ela sente cócegas quando os carros passam por cima dela?". Hoje passo pela mesma ponte diversas vezes mas nenhuma é como a primeira, às vezes passo por ela sem perceber, mas não deixei para trás a curiosidade de criança. Ainda faço perguntas que aos ouvidos de muitos parecem bobas ou sem respostas.
Eu também era muito egoísta e ciumento. Fazia pirraça, quebrava coisas fazia drama por causa de um simples arranhão, tudo para conseguir atenção. Falava o que queria, não media palavras e me sentia bem porque todos achavam bonitinho. Eu não tinha paciência, queria tudo no meu tempo, queria que prevalescesse a minha vontade. Queria ser gente grande.

"Quando eu era criança, falava como criança, sentia como criança e pensava como criança. Agora que sou adulto parei de agir como criança." - 1 Coríntios 13.11 

Deixei para trás as coisas infantis. O comportamento infantil só é bonitinho em seu tempo certo. À medida que o tempo passa, a infantilidade vai ficando feia. A pureza, a inocência, o senso de dependência e a confiança da criança devem ser mantidos, mas, o demais deve ser deixado para traz.¹

"Então disse Jesus: 'Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas.'" - Mateus 19:14
Como fazer para ser como uma criança sem ser 'infantil'? 

Uma criança confia nos seus pais. Assim como uma criança se atira nos braços do pai, confiando que ele não vai deixá-la cair, nós também devemos nos atirar nos braços do Pai celeste, confiando que Ele não vai nos deixar cair. Só quem tem tamanha fé, e se faz pequeno assim, vai entrar no Reino dos Céus, e vai ser grande por lá.²

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Referências:
1 - http://predmilson.wordpress.com/2008/12/19/parei-de-agir-como-criana/
2 - http://reflexaoliturgiadiaria.blogspot.com.br/2008/08/reflexo-evangelho-do-dia-12-de-agosto.html

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Sorrindo




Uma estrela cadente cortava o céu escuro,desenhava um lindo sorriso, eu fiquei ali paralisado olhando ela cair e perder o seu brilho...

Era uma noite fria de domingo, eu voltava da igreja com alguns amigos e amigas. Nós onversávamos e ríamos muito, aproveitando a nossa juventude, a fase em que tudo tem graça, tudo nos faz rir.

Entre uma gargalhada e outra passou por nós um cara bêbado em uma bicicleta, cantando uma música que tinha uma letra linda “Toda a natureza me fala do meu Deus...”, ele parou ao nosso lado e ofereceu carona às meninas do nosso grupo “Será que uma das belas flores aceita carona?”, antes que ele obtivesse uma resposta passou outro bêbado de bicicleta gritando “Uau! Velozes e Furiosos doido!”. O Primeiro bêbado esqueceu das meninas e foi atrás do outro bêbado gritando “ Agora eu ganho de tu Zé Maria!”. Ficamos ali parados vendo ele ir embora, nos olhamos e começamos a rir de novo.

De repente o barulho que fazíamos no meio da rua cessou, todos nós olhávamos para o céu. Uma estrela cadente cortava o céu escuro, eu fiquei ali paralisado olhando ela cair e perder o seu brilho. Em toda a minha vida aquela era a primeira vez que eu via uma rocha em chamas cair do céu. Naquele momento ninguém conseguia rir, estávamos todos encantados pela beleza e simplicidade daquele fenômeno.

Continuamos o nosso caminho para casa, mas eu já não estava mais com eles, eu me perdi em pensamentos. Eu tentava imaginar a grandeza do universo mas a minha mente humana não é capaz de entender o as maravilhas que o Criador faz. Me lembrei da canção que o bêbado cantava “Toda a natureza me fala do meu Deus...” e fui cantando e quando dei por mim já estava me despedindo dos meus amigos e entrando em casa.
"Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom." - Gênesis 1.31
Deus fez tudo tão lindo e bom. É uma pena que nem todos saibam disso e possam desfrutar das maravilhas que Ele fez. Deus seja louvado por todas as suas obras e pelo que Ele É. Quero que todos venham compartilhar desse sentimento comigo. Quero que todos venham louvá-Lo comigo. Por isso cumpro a minha missão  (Mateus 28.18-20) com alegria.  

Me deitei para dormir mas não conseguia, minha mente estava um turbilhão de ideias, me levantei e fui pra fora observar as estrelas e curtir o silêncio noturno, olhei para os lados não vi ninguém, eu estava sozinho ali no quintal da minha casa, comecei a rir freneticamente sem saber o por quê. Vai ver que era o sono, entrei novamente em casa e fui dormir com um sorriso no rosto.
“Há no cosmos, vivo e que respira, algo misterioso, maravilhoso e tremendo, acima da compreensão de todas as mentes. O crente não alega entender tudo. Ele cai de joelhos e sussurra: Deus!”  -  A. W. Tozer